Vai dizer que no verão não bate a vontade louca de comer uma feijoada?!  Pesado é,  mas o desejo de comer merece respeito. Igual para vinhos.  Imagina o vinho tinto estruturado no verão? Sim,  se a vontade bater o melhor é procurar um local fresco, resfriar o vinho para chegar a temperatura adequada e deixar fluir! Vinho é prazer!

Seguindo tendências de verão, a bola da vez é do vinho/espumante” rosé “. Uma moda que chegou para ficar!

Há origem exata não sabemos, mas o berço do rosé sem dúvida é a França, em especial na  Provance.

Novo mundo e Velho mundo produzem rosés maravilhosos cada um com sua peculiaridade. A disputa entre o mercado é grande e quem ganha com isso, somos nós consumidores. Temos rosés espalhados pelo mundo inteiro com qualidade acima da média.

Com sua versalidade em harmonização, vai do camarão ao churrasco de carne. Sem nenhum preconceito com a cor, por favor! Fazem confusão sobre o vinho rosé porque muitos pensam que todo vinho rosé é também doce,  só que não! Como os vinhos tintos, eles podem ser secos, meio secos ou suaves. O Motivo ideal para abrir uma garrafa agora é que está muito calor no Brasil e o rosé combina com o clima tropical.

Quando for a praia não se esqueça do espumante rosé; bem gelado ele refresca e faz seu papel de bom anfitrião,  abrindo espaço para brindar a qualquer hora.  Um ótimo motivo,  “ o pôr do sol” .

Sempre tenha um branco na geladeira pronto para servir!

Refrescancia  é sinônimo de vinho verde Português, por lá usado após a Pascoa,  segue por todo verão, porque além de ser uma delícia custa pouco mais de 1euro.  Acredite é um produto simpático e altamente gastronômico. Um substituto da cerveja, harmoniza com frutos do mar, mas com o bacalhau é um clássico!

Chardonnay, Sauvignon Blanc, Riesling, torrontês  e muitas outras castas fazem um leque de brancos espalhados mundo a fora.

Uma dica indispensável na hora da compra é procurar os vinhos mais jovens, caso não tenha um sommelière para ajudar. O risco do branco de safra antiga está danificado é muito grande.

Sobre a rolha, aposta na rosca ela é inofensiva aos vinhos brancos frescos, países como Austrália utilizam a muitas décadas e a qualidade é excepcional!

Para quem não abre mão do tinto, os indicados como tintos de verão são os tintos com menos taninos e mais leves. As castas como: Pinot Noir, Gamay, Merlots, Barvera …..

O serviço fica em torno dos 14 graus e o cuidado é manter a temperatura com um balde de gelo a mesa para banhar o vinho de tempo em tempo!  Hoje alguns rótulos já indicam a temperatura porque a regra que usamos é quanto mais leve for o vinho mais fresco deve ser servido.

Deu água na boca, Com licença!

Recomenda se:

 

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Go top